Você nunca deve ter imaginado, mas essa comparação entre Europa e Ásia existe. Uma região no extremo Sul da Índia, no Estado de Kerala, também é chamada de Veneza do Leste. Mas eu sou obrigada a confessar que preferi a versão asiática do que a italiana. Veneza, apesar de sua arquitetura linda e charmosa, tem um defeito que é estar sempre lotaaaada pelo turismo de massa. Já Kerala ainda é um paraíso a ser descoberto e sua natureza parece intocada. E por isso é bastante rústico. A região onde ficam os Backwaters parece ter parado no tempo. Você se aproxima de um povo humilde e receptivo em um ambiente simples e encantador – mas ao mesmo tempo com uma estrutura ótima para receber o viajante.

Os Backwaters de Kerala são uma cadeia de lagos paralela ao Mar Arábico. Cinco grandes lagos são ligados por canais naturais alimentados por 38 rios, fazendo com que os Backwaters se estendam por 900km ao longo de quase todo o Estado de Kerala. Centenas de vilas e cidadezinhas são cortadas por estes canais. E seu ecossistema é muito rico, já que há um encontro entre as águas doces dos rios e salgada do mar. Por isso conte com sapos, caranguejos, tartarugas e até mesmo cobras d´água e jacarés (mas não vi nenhum deles lá! Ufa!).

kerala-india-8

Além disso, Kerala foi eleita entre os “50 destinations of a lifetime” de acordo com a National Geografic Traveler. E os passeios mais procurados nessa região são as cassas-barco e os resorts à beira dos Backwaters.

Em minha viagem de duas semanas pelo Estado de Kerala tive o privilégio de reservar três dias para conhecer essa magnifica região dos Backwaters, que me encantou e me deixou sem palavras para descrevê-la. Há diversas formas de explorar esse cantinho intocado do mundo, e nesse post vou contar algumas delas. Se você nunca considerou visitar Kerala, sugiro começar a mudar de ideia. Espero que as fotos abaixo te inspirem.

 

COMO VISITAR OS BACKWATERS DE KERALA

Há diversas atividades que podem ser feitas na região, mas aqui vou indicar quatro alternativas que eu testei na região de Alleppey (também chamada de Alappuzha) e recomendo fortemente.

– Casas-barco (ou kettuvallams, como é chamado em Kerala)

Essa é a opção mais exótica e que traz, em minha opinião, a experiência mais autêntica. Há mais de 2 mil kettuvallams, e pesquise bem com qual empresa você fará seu passeio. Eu fiz com a Rainbow Cruises. Eles possuem 25 casas-barco divididos em três categorias (Luxury, Premium e Deluxe), que podem ter de uma a quatro suítes.

kerala-india-75

Há pacotes de vão de uma a até cinco noites. Eu fiz um pernoite, e recomendo que você faça também. Durante o dia passeamos de barco pelos canais, ao fim da tarde assistimos a um pôr do sol fantástico e à noite dormimos no barco em meio à tranquilidade da natureza.

kerala-india-73

kerala-india-78

kerala-india-83

Foto: Patrícia Schussel Gomes

Os kettuvalams não balançam muito. O barco em que fiquei tinha dois andares, três suítes, uma cozinha e uma área comum. Tudo novíssimo! As suítes tinham ventilador e ar condicionado. Banheiro com água quente. E além do piloto, havia ainda outros dois funcionários para preparar nossas refeições (com comida típica indiana deliciosa!) e ajudar no que fosse necessário. Ao menos um dele fala inglês fluente, além de outras línguas.

kerala-india-74

kerala-india-87

kerala-india-88

Pode-se dizer que os barcos são de luxo com uma aparência rústica (e lindamente fotogênica). Não senti falta de absolutamente nada enquanto estive lá. Os funcionários são moradores da região, e tão cuidadosos e gentis que nós chegávamos a ficar sem graça com tanta atenção deles. Leve repelente (à noite há mosquitos e mini gafanhotos)! Uma suíte custa entre 70 e uns 250 dólares por pessoa, a depender do estilo do barco.

Leia aqui também a experiência da Suzana do blog Viaje Comigo nas casas-barco pelos Backwaters de Kerala.

 

– Ficar em um dos resorts

Há diversas opções de resorts à beira dos canais de Kerala, alguns luxuosíssimos! O que eu fiquei e mais gostei foi o Kumarakom Lake Resort. Ele é 5 estrelas, foi eleito o melhor resort da Índia e foi a escolha do Príncipe Charles para comemorar seu último aniversário.

kerala-india-99

O Kumarakom foi talvez o melhor hotel em que já fiquei na vida. Na chegada, você será recebido com um colar de flores, uma água de coco e um bindi (aquela marquinha de tinta tipicamente usada no meio da testa pelos indianos). Não deixe de observar cada detalhe da decoração.

A piscina de borda infinita é um convite a ficar ali hoooras.

kerala-india-95

kerala-india-96

kerala-india-97

 

Há ainda Spa Ayurveda, aulas de yoga e meditação diariamente, restaurantes (a comida de lá é sensacional, não deixe de experimentar as sobremesas).

O quarto é lindo, mas o que chama atenção ali é o banheiro. Fiquei encantada! Uma parte dele é a céu aberto – tomei banho observando a lua! Demais!

kerala-india-91

kerala-india-92

kerala-india-93

kerala-india-94

Na porta do meu quarto havia também outra piscina bem grande e bonita.

kerala-india-98

Esse hotel é ótimo para relaxar e estar em contato próximo com a natureza. As diárias variavam entre 15 mil e 54 mil rúpias (essa mais cara é para a suíte presidencial). Se quiser pesquisar mais opções de hospedagem nessa região, clique aqui.

– Fazer um passeio de caiaque

Se a grana ou o tempo estiverem curtos, invista no passeio de caiaque! Eu fiz com a empresa Kalypso Adventures e a-do-rei! Eles têm capacidade para saírem até cinco caiaques ao mesmo tempo, e um funcionário também vai remando com a pequena turma para indicar os melhores caminhos e ajudar se necessário.

kerala-india-80

O visual é um espetáculo e você pode chegar próximo à borda dos canais para ver de pertinho a rotina dos moradores dali e, quem sabe, até interagir com algumas das crianças que adoram brincar na água. E o bom é que não é necessário tanto esforço físico, visto que não há correnteza.

kerala-india-81

A Kalypso Adventures também oferece passeios de bicicleta, trilhas, entre outros.

– Fazer o passeio Turismo Responsável

O grande trunfo desse passeio de Turismo Responsável é o contato muito próximo com a comunidade local – preparem a câmera para muitos cliques.

Chegamos até lá de barco e o resto foi feito a pé. Visitamos no total cerca de três casas, onde moradores mostram suas habilidades, como pescaria, artesanato feito com folhas secas, escalada em coqueiros. E é bem interativo, você pode pedir para tentar fazer alguma das atividades se quiser. Eles são muito abertos e acolhedores.

kerala-india-13

kerala-india-15

kerala-india-17

kerala-india-18

kerala-india-22

Durou umas três horas, mas nem vimos o tempo passar. Foi maravilhoso estar ali em contato direto com os locais. Veja mais informações no site do Responsible Tourism.

kerala-india-25

kerala-india-29

kerala-india-32

DICA PLUS: a maneira mais barata de fazer um passeio pelos canais é pegando um ferry, que conecta diversos pontos dos Backwaters. É o meio de transporte público utilizado pelos moradores. Eu não o utilizei, mas recebi a indicação de alguns moradores. Você pode ver mais informações sobre esses ferries no Kerala State Water Transport Department.

BOM…

Pelas fotos eu imagino que Kerala também tenha cativado você. Estou apaixonada por essa região e sou muito grata ao Departamento de Turismo de Kerala que me convidou a vir conhecer essa região linda da Índia. Já virou um dos meus lugares favoritos no mundo!